Notícias

  • 9
  • out
  • 2017

Comissão de Educação participa do CONPE e do Fórum sobre Medicalização

A Comissão de Educação do Conselho Regional de Psicologia do Rio Grande do Norte segue com uma agenda intensa, participando de eventos por todo Brasil. Nos dias 27 a 30 de setembro, ocorreu o XIII Congresso Nacional de Psicologia Escolar e Educacional (CONPE) pela Democratização da Educação, no qual o CRP-RN esteve presente com a participação da conselheira Vânia Calado. Enquanto isso, nos dias 28 e 29/09, ocorreu o Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade.

Na ocasião do CONPE, alguns assuntos foram abordados: Projetos de Lei em tramitação no Congresso   Nacional   relativos   à   Psicologia   na   Educação;   Atuação   de Psicólogas/os   na   Educação   Básica;   Pesquisa   entre   Conselho   Federal   de Psicologia,   Universidades   Federais,   Fórum   de   Entidades   Nacionais   da Psicologia Brasileira   e Ministério  da  Educação (MEC)   intitulada “Violência e preconceito na escola”; e, Referências Técnicas do CREPOP para atuação na educação básica.

Já o Fórum foi realizador com o intuito de apresentar para profissionais e   estudantes   que   não   o   conheciam   bem   como   relatar   as   atividades desenvolvidas pelos núcleos. Após a apresentação, o ponto discutido com mais intensidade foi a lei Nº 13.438 (protocolo para a avaliação de riscos para o desenvolvimento psíquico das crianças), pois tem crescido a preocupação com o aumento vertiginoso de crianças diagnosticadas com transtorno do espectro autista, e tal realidade ser resultado de diagnósticos equivocados que servem tão   somente, para   rotular, estigmatizar   e   prejudicar   uma   criança   que   não apresenta   nenhum   problema.   Na   ocasião   do   Congresso, a   Comissão   de Educação apresentou um trabalho “Fortalecimento da atuação do psicólogo na educação: articulações do CRP/RN”, com o objetivo de discutir a importância de   o   psicólogo   ocupar   espaços   de   participação   política   em   conselhos representativos, audiências públicas, além de realizar eventos que envolvam profissionais das áreas da educação e da saúde para divulgar o trabalho que pode ser desenvolvido e promover seu reconhecimento.

Compartilhar:
voltar
Topo